Seguidores

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Português: Brasil e Portugal



Existem muitas diferenças entre o nosso português e o falado em Portugal, mas o que quero frisar esta no campo semântico do vocabulário. É que damos outros sentidos as palavras.

Vejam uma listagem que encontrei no portal: Só Português
Português do Brasil
Português de Portugal
abridor tira-cápsulas
açougue talho
aeromoça hospedeira de bordo
apostila sebenta
banheiro casa de banho
cafezinho bica
caixa, caixinha boceta
calcinha cueca
carteira de identidade bilhete de identidade
carteira de motorista carta de condução
celular telemóvel
conversível descapotável
fila bicha
geladeira frigorífico
grampeador agrafador
injeção pica
meias peúgas
ônibus autocarro
pedestre peão
ponto de ônibus paragem
professor particular explicador
sanduíche sandes
suco sumo
trem comboio
xícara chávena

Perceberam? É divertido analisar os usos que eles fazem. Então, se um dia visitares Portugal, não se assuste ao ouvir: Aqui está a bicha. Eles querem dizer que você deve pegar a fila.

domingo, 28 de agosto de 2011

Assessório ou Acessório?




Significando “complemento”, “adorno”, escreve-se “acessório”, com "c" na segunda sílaba: "Muita gente considera o chapéu um acessório ultrapassado".

“Assessório”, com "-ss" na segunda sílaba, é adjetivo referente a assessor ou assessoria, sinônimo de "assessorial", e é palavra de RARO USO: "Ele não quer ser assessor de imprensa porque as obrigações assessórias são muitas".

Debaixo ou De baixo?

 

Grafa-se “de baixo”, separado, nos seguintes casos:

a) quando “baixo” é adjetivo ou faz parte de uma locução adjetiva: “Disse várias palavras de baixo calão”; “Estava sem a roupa de baixo”;

b) em correlações com “cima” ou “alto”: “Olhou a moça de baixo a cima”; “Observou o quadro de baixo a alto”; “A cortina rasgou-se de baixo a cima”;

c) ou quando pode ser substituído por “de cima”: “Saiu de baixo (de cima) da árvore”.

Nos demais casos, escreve-se “debaixo”, junto: “O menino está debaixo da mesa”; “Vivem debaixo do mesmo teto”; “Debaixo de um sol forte, centenas de pessoas disputaram um espaço na fila”; “Sport joga com o regulamento debaixo do braço”.

Como reforço, perceba que em “de baixo” está presente, normalmente, a ideia de “lugar de onde” (Saiu de baixo da mesa = saiu de onde) enquanto em “debaixo” a ideia é de “lugar onde” (O menino está debaixo da mesa = o menino está onde).

Observe também que “debaixo”, na maioria das vezes, é seguido da preposição “de” (“O menino está debaixo da mesa”; “Vivem debaixo do mesmo teto”; “Timbu com o regulamento debaixo do braço”) e que o mesmo não ocorre com “de baixo” (“Disse várias palavras de baixo calão”; “Olhou a moça de baixo a cima”; “Sai de baixo, que lá vem pedra!”).

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Está ou Estar

 

Está ou estar? Dá ou dar? Você tem essas dúvidas com frequência? Não há por quê: o infinitivo (dar ou estar) pode ser substituído por outro infinitivo; a forma flexionada (ou está) não pode.

Vejamos isso na prática: surgiu a dúvida, é "Ele pode [está] ou [estar] certo"? Vamos tentar a substituição por um infinitivo: "Ele pode andar certo". A substituição por um infinitivo é possível, logo "Ele pode estar certo".

Mais um teste: "Governador [dá] ou [dar] nova função a secretário". Neste caso o certo é "dá", pois a substituição por outro infinitivo não é possível, não pode ser "Governador ofertar nova função a secretário".

Um(a)? Artigo ou Numeral?

 

Como saber se “um(a)” é artigo ou numeral?

Por exemplo: “Álcool e cigarro são uma ameaça à saúde”.

Esse “uma” é artigo ou numeral?

É simples.

Se “um(a)” for numeral, basta antepor-lhe os advérbios “apenas” e “somente” : “O Paraguai perdeu (apenas) um pênalti”.

Se for artigo indefinido, ele poderá ser substituído por “outro(a)”: “Vou comprar um computador esta semana” = “Vou comprar outro computador esta semana”; "Álcool e cigarro são uma ameaça à saúde" = "Álcool e cigarro são outra ameaça à saúde".