Seguidores

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Expressões Redundantes

Expressões Redundantes
Ocorre redundância quando, numa frase, repete-se uma ideia já contida num termo anteriormente expresso. Assim, as construções redundantes são aquelas que trazem informações desnecessárias, que nada acrescentam à compreensão das mensagens. No dia a dia, muitas pessoas utilizam tais expressões sem perceber que, na verdade, são inadequadas. Veja a seguir frases com expressões redundantes frequentemente utilizadas:
"Eu e minha irmã repartimos o chocolate em METADES IGUAIS."
Ao dividir algo pela metade, as duas partes só podem ser "iguais"!
chocolate.jpg (3434 bytes)
"O casal ENCAROU DE FRENTE todas as acusações."
Seria possível que eles encarassem "de trás"?
ENCARAR.jpg (2495 bytes)
"A modelo ESTREOU seu vestido NOVO."
Seria possível que ela estreasse um vestido "velho"?
vestido.jpg (1803 bytes)
"Adoro tomar CANJA DE GALINHA."
Se é canja que você toma, só pode ser "de galinha"!
canja.jpg (5758 bytes)
"O estado EXPORTOU PARA FORA menos calçados este ano."
E como ele poderia fazer para exportar para "dentro"?
calcados.jpg (2406 bytes)
"Quando AMANHECEU O DIA, o sol brilhava forte."
Você já viu amanhecer a "noite"?
SOL.jpg (1760 bytes)
"Tiradentes teve sua CABEÇA DECAPITADA."
Alguém já viu um "pé" ser decapitado? Decapitação só existe da cabeça mesmo!
decapitada.jpg (1880 bytes)

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Brasil e Portugal falam a mesma língua?

Você sabe o que é cueca, churrasco, banheiro e brincar de coito lá na "terrinha"? Cuidado com os vexames!
     O que você pensaria se, ao comprar pão, o distinto senhor ao lado comentasse: "Essa bicha me mata. E o pior é que esses putos não param de gritar"? Não precisa se espantar. Estas são algumas armadilhas do idioma para quem acha que no Brasil e em Portugal se fala exatamente a mesma língua. Inúmeras palavras, embora escritas igualzinho, têm significado totalmente diferente. Traduzindo: o sujeito da padaria - com certeza português - quis dizer apenas que estava cansado da fila (bicha) e do barulho dos meninos (putos).
    Confira algumas dicas para não fazer feio quando estiver em Portugal:
Você gostou do paletó xadrez na vitrine da loja em Lisboa? Então, peça certo: quero aquele casaco de quadrados!
Se você ligar a tevê, poderá assistir os seguintes filmes: O Bucha e o Estica (O Gordo e o Magro) ou ainda Os Três Estarolas (Os Três Patetas).
Se durante um programa de televisão aparecer escrito no vídeo em direto, quer dizer que a transmissão é ao vivo. Por outro lado, se for uma gravação, aparecerá a legenda em deferido.
Se estiver apertado, não peça para ir ao banheiro: vão encaminhá-lo ao salva-vidas. Pergunte onde fica a casa de banho.
Urinol, em Portugal, é mictório público. Aquele objeto que se usa debaixo da cama é o vaso da noite.
Se lhe pedirem que feche a janela para não entrar correspondência, não é por raiva do carteiro, mas para barrar a entrada de alguma corrente de ar.
Se sua amiga contar que está usando cuecas novas, tudo bem: é assim que chamam as calcinhas femininas. Homens também usam cuecas. Mas se quiser fraldas, peça cuequinhas de bebê.
Seus filhos saíram para brincar de coito? Nada mais normal, foram brincar de esconde-esconde.
No restaurante, caso peça um belo churrasco, vão lhe servir frango assado.
Se quiser água gelada, peça água fresca.
Não diga que vai tomar sopa: em Portugal, come-se sopa. Mas se souber que alguém vai lhe dar sopa, prepare-se que não tem moleza: esse alguém não quer nada com você.
Se lhe convidarem para uma zorra, saiba que se trata de algo chato e monótono.
Um homem bizarro, deve-se dar por feliz: trata-se de um senhor distinto e bem vestido. E se lhe disserem que ele é mulherengo, não pense em um conquistador. Trata-se de um afeminado.

Vai assistir um jogo de futebol? Prepare-se: o gramado é o relvado, a bola é o esférico e o juiz não trabalha com o apito, mas com o assobio. Os jogadores não atuam de chuteiras, mas de botas. E não suam a camisa, mas a camisola.
Se um jogador se contundiu, dizem que ele se aleijou. O juiz às vezes irradia jogadores da partida, isto é, os expulsa. No intervalo, vão todos para o balneário - o vestiário.
Mesmo sem sair de casa, é bom ficar atento: carpete quer dizer tapete, ventilador é ventoinha e geladeira é frigorífico.

Trava-línguas Português X Inglês

Se você considera a Língua Portuguesa complicada, tente ler em voz alta os seguintes trava-línguas, que comparam o português e o inglês. Observe que a dificuldade aumenta  de acordo com a troca de módulo.
Módulo I
Português: Três bruxas observam três relógios "Swatch". Que bruxa observa que relógio "Swatch"?

Inglês: Three witches watch three Swatch watches. Which witch watch which Swatch watch?

Módulo II
Português: Três bruxas transexuais observam os botões de três relógios "Swatch". Qual bruxa transexual observa os botões de qual relógio "Swatch"?
Inglês: Three switched witches watch three Swatch watches switches. Which switched witch watch which Swatch watch switches?

Módulo III

Português: Três bruxas suecas transexuais observam os botões de três relógios "Swatch" suíços. Que bruxa sueca transexual observa que botão de que relógio "Swatch" suíço?

Inglês: Three Swedish switched witches watch three Swiss Swatch watches switches. Which Swedish switched witch watch which Swiss Swatch watch switch?


Em qual língua você se saiu melhor: Português ou Inglês? Complicado, não? 


Fonte: http://www.soportugues.com.br/secoes/curiosidades/trava_linguas_port_ingles.php

A infuência tupi na língua portuguesa

Você sabia que o Brasil é a única ex-colônia portuguesa que não fala com sotaque português? E que isso deve-se à influência da língua tupi? Observe alguns substantivos de origem tupi presentes em nosso idioma e seus respectivos significados:

Andaraí: água do morcego
Anhangabaú: buraco do diabo
Aracaju: tempo de caju
Carioca: casa de branco
Curitiba: barro branco
Goiás: gente da mesma raça
Ipanema: água suja
Jacarepaguá: lago do jacaré
Mogi-Mirim: riacho das cobras
Pará: mar
Paraguai: rio do papagaio
Paraíba: rio ruivo ou encachoeirado
Paraná: rio afluente
Pirapora: peixe que salta
Pindorama: país das palmeiras
Sergipe: rio dos siris
Tijuca: barro mola

Note que esses nomes toponímicos descrevem e definem lugares, cidades, praças, ruas, indivíduos e inclusive produtos, estando continuamente presentes no dia a dia do brasileiro. Trata-se de apenas algumas das inúmeras palavras do idioma tupi que fazem parte do nosso vocabulário há muitos anos; porém, seus significados são desconhecidos pela maioria da população.
Sabe-se que os padres jesuítas José de Anchieta e Manuel da Nóbrega dedicaram-se aos estudos e codificação da língua tupi-guarani, seus usos, costumes, história e origem antropológica. De fato, embora muitos brasileiros desconheçam os significados dos vocábulos de origem tupi existentes na língua portuguesa, é inegável que essa nação teve grande influência na construção de nossa identidade cultural e linguística.

Adaptado de: www.brazil-brasil.com

De onde vêm os termos "carioca" e "gaúcho"?

Os termos brasileiros que definem origens regionais sem fazer referência direta à região nasceram por diferentes motivos. O mais comum é a influência de outras línguas que conviveram com o português ao longo da história do país, como o tupi e o espanhol platino - falado na região do rio Prata, divisa entre Argentina e Uruguai. Mas existem outras razões. Até mesmo hábitos alimentares e fardas militares ajudaram a dar nomes curiosos para cidadãos dos lugares citados abaixo. Confira:
Barriga-verde
Faz parte da tradição cultural de Santa Catarina dizer que as pessoas nascidas no estado são chamados de barrigas-verdes por causa do hábito de beber erva-mate. Para os historiadores, porém, o nome vem do colete verde usado pelos soldados de um batalhão de fuzileiros catarinenses, criado pelo brigadeiro Silva Pais no século XIX.
Gaúcho
A origem da palavra é incerta. Ela existe também na língua espanhola e supõe-se que tenha nascido na região platina, entre o Uruguai e a Argentina, para designar os habitantes das zonas rurais que se dedicavam à criação de gado nos pampas. Os moradores do Rio Grande do Sul teriam herdado o apelido pela proximidade com os dois países.
Carioca
O termo vem de duas palavras tupi: kara’iwa ("homem branco") e oka ("casa"), que, juntas, significam "casa do homem branco". Os índios passaram a usar a expressão logo após a fundação do Rio de Janeiro, para se referir à cidade. Como apelido para os moradores, o termo só começou a ser usado a partir do século XVIII.
Capixaba
Quem nasce no estado do Espírito Santo recebe esse nome por influência da língua tupi, na qual kapixaba significa "terra de plantação". O motivo é que havia, na região, muitas roças que abasteciam de alimento as tribos indígenas locais.
Soteropolitano
É incrível, mas o nome de quem nasce na capital baiana vem do grego! Nessa língua, soter significa "protetor" ou "salvador", enquanto polis quer dizer "cidade".
Potiguar
O termo para quem nasceu no Rio Grande do Norte, assim como suas variantes "pitiguar" e "pitiguara", também vem da língua indígena tupi. A palavra original Poti’war significa "aquele que come camarão", crustáceo encontrado com fartura no litoral do estado.


Fonte: Mundo Estranho

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Palavrões da Língua Portuguesa

Não precisa usar, mas saber não ocupa espaço. Confira as maiores palavras da língua.